paulo_alves_foto_site

Paulo Alves

Tesoureiro

Praticante de escalada desde os 17 anos, frequentou desde cedo formação técnica diversificada, quer para monitor de escalada ainda em Portugal, quer muito virada para o alpinismo, culminando aos 25 anos com a frequência do curso de guias de alta montanha na Suíça, referente a alpinismo e escalada, sem a componente esqui. Esta aprendizagem e treino foram determinantes para se dedicar à abertura de muitas vias de escalada em Portugal, privilegiando a dificuldade técnica de então, com relevo para vias na Serra da Estrela e no Cabo da Roca (em particular no Espinhaço, Ursa e Noiva). Dedicou muita da sua actividade a ascensões sobretudo nos Alpes, todos os anos no Verão e, mais tarde, em gelo invernal. A visita a outros maciços do Mundo não privilegiou a altitude por si só, pouco ultrapassando os 6000 m, preferindo sempre a dificuldade técnica e não o objectivo de atingir cumes apenas pela altitude em si.

A partir de 1990 juntou também o canyoning como desporto de aventura, inicialmente de forma “artesanal” mas gradualmente com elevado nível técnico, em conjunto com o Francisco Silva, sendo determinante para esta paixão a oportunidade de abrir muitos novos itinerários, não só no continente mas também nos Açores.

Sócio fundador da Desnível, integra os corpos gerentes desde sempre.

Geólogo de profissão, com trabalho em várias áreas técnicas, com destaque para cartografia geológica, fez o doutoramento sobre a Guiné-Bissau.

Membros da Equipa